CRIAÇÃO DE PEIXES EM TANQUES-REDE

 

Uma das modalidades de cultivo de peixes em alta densidade de estocagem é o sistema de tanques-rede ou gaiolas. Trata-se de uma criação intensiva cujo resultado final é uma alta produtividade.

Em geral são estruturas retangulares que flutuam na água e confinam peixes em seu interior. Esse equipamento é constituído basicamente por flutuadores ( galões, bombonas, bambu, isopor, canos de PVC, etc.) que sustentam submersos na água redes de náilon, plásticos perfurados, arames galvanizados revestidos com PVC ou ainda telas rígidas.

O formato retangular permite uma melhor passagem e renovação de água dentro das gaiolas, removendo os dejetos produzidos pelos peixes.

Além disso, os tanques-rede devem ser cobertos para prevenir a ação de predadores, furtos e oferecer sombreamento que impede a incidência de raios UV e diminuir a visão dos peixes, reduzindo o estresse e melhorando o sistema imunológico desses animais.

Recomenda-se utilizar tanques-rede de até 10 m3 pois facilita o manejo e é mais vantajoso do ponto de vista produtivo e econômico pela maior facilidade de renovação da água. Essas estruturas poderão ser colocadas em represas que possuam profundidade mínima de 3 metros.

A tecnologia permite produzir em média 300 kg/m3/ano, resultados obtidos principalmente com o cultivo de tilápias, pacus e pintados.
Alguns criadores utilizam curimbatás e cascudos também dentro dessas gaiolas a fim de efetuarem a limpeza das malhas, local onde fixam-se os vegetais (algas) que dificultam a renovação de água. Vale salientar que nesse tipo de cultivo há uma dependência exclusiva de alimento artificial (ração).

 

Autor:Jorge Meneses
Biólogo e Presidente da ABRACOA

<<<voltar